Skip Navigation LinksFuzileiros > PT > Destaques > FALECIMENTO DE MILITAR



FALECIMENTO DE MILITAR


Faleceu em 13 de outubro de 2017 o 323653 SAJ FZE REF Ludgero Santos Silva.


Faleceu em 13 de outubro de 2017 o 323653 SAJ FZE REF Ludgero Santos Silva.
O corpo estará na Igreja de Santo André-Quinta la Lomba, Barreiro a partir das 16:00 horas de 13 de outubro de 2017.
O Funeral realiza-se em 14 de outubro na Igreja de Santo André-Quinta da Lomba, Barreiro pelas 11:30 horas.
O corpo irá para o crematório da Quinta do Conde, onde chegará cerca das 12:45 horas, onde será cremado. 
  
De seu nome completo Ludgero dos Santos Silva (Piçarra), nasceu a 5 de fevereiro de 1932, na freguesia de S. Salvador no concelho de Odemira, onde viveu até aos 14 anos altura em que migra com a família para Lisboa onde viveu até aos 17 anos.
Nesse período e durante 2 anos, trabalhou como aprendiz no Arsenal do Alfeite na oficina de ferraria.
Voltou para Odemira onde permaneceu até aos 21 anos, idade com que foi chamado para a inspeção militar. Aí quando perguntaram quem era voluntário para a Marinha, resoluto deu um passo em frente. Foi a decisão de uma vida, afirma.
Diz com graça, que quando foi incorporado “já tinha comido muito pão na Marinha”, referindo-se assim ao período em que trabalhou no Arsenal do Alfeite.
Dado como apto na Marinha, foi incorporado em 21 de janeiro de 1953 e fez o seu juramento de bandeira em 28 de julho do mesmo ano. Iniciou então a Instrução Técnica Elementar na especialidade de Torpedeiro Detetor, que terminou com a classificação de “Bom”.
Embarcou então em vários Navios, nomeadamente, na fragata “Diogo Gomes” e nos contratorpedeiros “Dão” e “Tejo”.
No Aviso de 1.ª Classe “Afonso de Albuquerque” navegou pelos mares da Índia desde dezembro de 1954 e de onde regressou integrado na guarnição do Aviso de 1.ª Classe “Bartolomeu Dias”, onde esteve embarcado até dezembro de 1955.
Em junho de 1956 decide concorrer ao curso de monitor (1.º grau de monitor), sendo nomeado e frequenta no 1.º semestre de 1956/57, entrando depois para o respetivo quadro, onde nesse mesmo ano foi promovido a 1.º Marinheiro.
Estabiliza a carreira militar, em setembro de 1957, pede autorização para atuar em espetáculos públicos e fazer uso de traje civil.
Casa-se entretanto e continua a formação militar com o “Estágio de Esgrima e Combate com baioneta e luta individual”.
Depois desta movimentada carreira e possuidor dos cursos mencionados, foi selecionado para prestar provas para o curso em Inglaterra. Para isso segundo conta, foi preponderante o facto de ser um bom nadador. “Este fica”, segundo disse o Oficial que acompanhou as provas de natação depois de ver o seu desempenho. E ficou.
Condecorações atribuídas:
- Medalha de Comportamento Exemplar
- Medalha Comemorativa da Expedição Militar à Índia
- Duas Medalhas Comemorativas das Campanhas da Guiné
- Medalha de Mérito Militar de 3.ª Classe
- Duas Medalhas Comemorativas das Campanhas de Moçambique
- Medalha de Comportamento Exemplar de Prata
- Distintivo Especial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito

CCF
13-10-2017 18:00