Skip Navigation LinksFuzileiros > PT > Destaques > Cerimónia Entrega Comando da Escola de Fuzileiros



Cerimónia Entrega Comando da Escola de Fuzileiros







A Escola de Fuzileiros tem novo Comandante.
O Capitão-de-mar-e-guerra Fuzileiro Martins de Brito, tomou posse no cargo de Comandante da Escola de Fuzileiros.


Cerimónia Entrega de Comando da Escola de Fuzileiros
 
No passado dia 02 de fevereiro de 2018, decorreu a cerimónia de entrega de comando da Escola de Fuzileiros,
presidida pelo 2º Comandante Naval Contra-almirante Oliveira Silva, na qual o Capitão-de-mar-e-guerra Fuzileiro
Rogério Paulo Figueira Martins de Brito, tomou posse no cargo de Comandante da Escola de Fuzileiros.
 
Entre os inúmeros convidados, estiveram presentes, o presidente da Camara Municipal do Barreiro, oficiais generais,
antigos Comandantes do Corpo de Fuzileiros e da Escola de Fuzileiros,oficiais, sargentos, praças e civis.
 
 
 
 
Alocução do Capitão-de-mar-e-guerra Fuzileiro Martins de Brito, Comandante da Escola de Fuzileiros
 
ExmºSr. contra-almirante 2º Comandante Naval,
ExmºSr. presidente da Câmara Municipal do Barreiro
ExmºSr. comodoro Comandante do Corpo de Fuzileiros
ExmºsSrs. antigos Comandantes do Corpo de Fuzileiros e da Escola de Fuzileiros
ExmºsSrs. presidentes de Junta de Freguesia do Concelho do Barreiro
Exmºs.Srs. almirantes, oficias, sargentos, praças, funcionários civis, distintos convidados, familiares e amigos, minhas senhoras e meus senhores,
Sejam todos bem-vindos à EF.
 
1. Cumprimentos iniciais
Começo por me dirigir a V.Exa sr.CALM2CN, transmitindo o meu profundo e sentido agradecimento por se dignar presidir a esta cerimónia, conferindo-lhe a solenidade e importância que a efeméride sugere. Este ato formal marca a viragem de uma nova etapa na já longa e prestigiante história desta Escola, cujo legado é incomensurável e de um valor extraordinário, bem representado pelas distintas condecorações que o seu Estandarte ostenta. Em meu nome pessoal e de toda a guarnição, permita-me sr. Almirante sublinhar o privilégio e a honra que nos concede com a sua presença.
  Saúdo, também, o sr. Presidente da CMB, registando a sua presença como um sinal da estreita e salutar ligação que existe entre a autarquia e a Marinha, relação que nós muito prezamos e esperamos saber preservar. Cumprimento, igualmente, todas as altas entidades e ilustres convidados, cuja comparência muito nos honra e dignifica, conferindo um especial lustre a este evento. Porque, hoje, a EF é a razão do nosso encontro, permitam-me que destaque os meus antecessores, os antigos comandantes desta Escola, a quem presto uma singela homenagem pelos seus relevantes feitos que deixaram uma marca, indelével, de 56 anos de excelência ao serviço da Marinha. Recordo, ainda, todos aqueles que no cumprimento da sua missão ou por qualquer outro motivo de natureza pessoal, não podem estar aqui presentes mas que me deixaram uma palavra de conforto e coragem para os desafios que se avizinham. A todos, o meu bem hajam.
 
2. A ESCOLA DE FUZILEIROS
Esta Escola foi o palco da recriação dos Fuzileiros em 1961, facto que permitiu à Marinha contribuir decisivamente para o esforço da guerra no ultramar. Atualmente, a sua missão é mais alargada e transversal, ministrando todas as recrutas aos jovens que se alistam na Marinha na categoria de praças, missão essa que muito nos honra e também prestigia, pelo reconhecimento dessa capacidade formativa. Não obstante esta atual abrangência, a formação dos Fuzileiros foi e será, sempre, a principal razão de ser desta Escola.
Foi aqui, em Vale de Zebro, que dei os meus primeiros passos na Marinha; primeiro, enquanto candidato à Escola Naval, onde consolidei os valores mais elementares de uma cultura naval e de disciplina militar; depois, como cadete, bebi o espírito do “saber ser” Fuzileiro que culminou com a conquista da boina azul ferrete. Momento único, que jamais esquecerei… tão próprio, que não o consigo descrever nem relatar, apenas o sinto e convosco compartilho essa honra.
Aqui regressei, anos mais tarde, já com o “saber estar” e “saber fazer” das várias Unidades por onde passei, agora com a missão de formar novos Fuzileiros, a quem procurei transmitir os mais altos valores da nossa Marinha: os da disciplina e da lealdade para lhes gerar uma maior coesão; os da honra e da integridade, para que se tornassem credíveis e relevantes; e os da coragem, para os incentivar à inovação.
Aqui, hoje, retorno, para comandar tão ilustre Escola, agradecendo à Marinha esta oportunidade que agora me concede. Tendo por base os níveis de gratidão definidos por São Tomás de Aquino, classifico a minha recente promoção e o cargo que hoje assumo, como o grau mais profundo desse agradecimento, aquele que representa o vínculo, o compromisso e a necessidade de retribuição. É pois desta forma pública que assumo, perante o meu chefe hierárquico, o COM CCF este novo desafio.
 
3. OBJETIVOS DO COMANDO
A estabilidade e continuidade dos processos são a chave do sucesso em qualquer organização. Deste modo, as prioridades que estabeleço para o meu comando seguem a linha dos meus antecessores, ainda que o ambiente se venha alterando.
A melhoria da qualidade na formação - numa escola, como a nossa, este objetivo tem de ser a grande prioridade para qualquer comandante, ainda que outras preocupações de apoio geral se possam levantar. Com o apoio da Direção de Formação pretendo investir na consolidação dos processos e na implementação de novos projetos, onde a melhoria e a qualidade dos produtos que oferecemos devem continuar a merecer uma elevada prioridade. Investir em novas infraestruturas para a formação e continuar a desenvolver ações de manutenção preventiva, serão ainda requisitos do meu comando.
A abertura à nossa comunidade - este tem sido um grande esforço desenvolvido pela EF nos últimos anos e que eu pretendo dar continuidade. Para além dos protocolos de colaboração que mantemos com os órgãos representativos do poder local, designadamente com a autarquia, juntas de freguesia e demais entidades responsáveis pela gestão, proteção e segurança, a estratégia deve passar por desenvolver ainda mais o contacto com a população, tanto interagindo-se no exterior, como mantermos a abertura das nossas portas à sociedade civil. Este princípio estende-se, também, aos nossos Fuzileiros na RES/REF, que são o garante da continuidade intergeracional deste nosso Corpo.
 Finalmente, apostar na implementação da nossa identidade, interna e externa. Mesmo reconhecendo que o mundo hoje está diferente e que a sociedade muda, a cada dia que passa, precisamos de assumir o nosso próprio espaço e assumirmos uma cultura diferenciada.
 
MENSAGEM GUARNIÇÃO EF
Permita-me sr.CALM2CN que dirija, agora, umas breves palavras à minha nova guarnição, citando apenas o almirante William McRaven, distinto oficial general norte-americano que passou pelos US Navy SEAL, responsável pela missão de captura de Osama Bin Laden, e que disse numa cerimónia académica, na Universidade do texas “If you wanna change the world, start off by making your bed every morning”. Esta é a mensagem, tão breve quanto profunda, que lanço à vossa melhor reflexão. Ao meu caro camarada Santos Formiga, que hoje deixa o exercício das funções de comandante desta Escola, um bem-haja pela tua forte e segura navegação. Cumprimento, também, os militares condecorados hoje, pelo seu exemplo e inspiração que constituem para todos nós, Parabéns. Agradeço, finalmente, a inestimável colaboração da Banda da Armada, que mais uma vez abrilhanta esta cerimónia. 
 ExmºSr. CALM 2CN termino anunciando o lema do Instrutor da EF que, a partir de hoje, é também a minha missão: “Da rudeza da pedra tira o buril a obra de arte. Da grandeza do Homem se faz o Fuzileiro”. Disse,
 
 
 
 
 
 
 

CCF
19-02-2018 14:00